Comissão da Câmara de Extrema realiza 1ª reunião da CPI do caso Cissul/SAMU

Na sexta-feira, 28/2, foi realizada pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara de Extrema a 1ª reunião sobre o caso do Cissul/SAMU. Quem está presidindo a análise da documentação contratual é o vereador Pericle Mazzi Filho – Pepi, presidente da comissão.

Logo no primeiro encontro foram feitas diversas solicitações e requerimentos que envolveram a notificação da Prefeitura Municipal, do Hospital e Maternidade São Lucas de Extrema (HMSL) e do SAMU para se manifestarem a cerca dos fatos apurados até o momento. Também foi solicitada uma cópia do procedimento de apuração ao Ministério Público (MP), a relação dos atendimentos e recursos do convênio proveniente do serviço de atendimento móvel ao HMSL, o relatório de atendimentos encaminhados pela Secretaria de Saúde pelo SAMU ao HMSL e uma explanação sobre os procedimentos de encaminhamento e atendimento móvel (ambulância).

ENTENDA O CASO

Um pedido de instauração da CPI foi assinado pelos vereadores Danilo de Morais, Telma Aparecida Maciel – 1ª secretária da mesa diretora, Rafael Silva de Souza Lima (Tita) – 2º secretário, e Sidney Soares Carvalho (Walderrama), visando investigar o uso irregular de verbas públicas no convênio entre a Prefeitura e o Cissul (Consórcio Intermunicipal de Saúde da Macrorregião do Sul de Minas) no período de 2014 a 2018, bem como a quantia de dinheiro desviado e os responsáveis, além da possibilidade de ressarcimento dos valores públicos. A comissão parlamentar conta com o vereador Pepi na presidência, João Calixto de Morais na vice-presidência e pastor René Cursino como relator.

A próxima reunião está agendada para 18h da sexta-feira, 13/3, na Câmara Municipal. “Vamos trabalhar a fundo para apurar todos os fatos e esclarecê-los à população. Esse é o papel do Legislativo”, declarou Pepi.

Mais informações podem ser obtidas no site www.camaraextrema.mg.gov.br ou pelo telefone (35) 3435-2623