Danilo de Morais cria o projeto ‘Escola do Legislativo’ para Extrema

Contribuir para o fortalecimento da cidadania e dos valores democráticos, além de aproximar ainda mais o extremense das decisões políticas. Estas foram algumas das justificativas defendidas pelo vereador Danilo de Morais, da Câmara de Extrema/MG, na apresentação do projeto que sugere a criação da Escola do Legislativo. A ideia foi aprovada por unanimidade pelo Legislativo no final de 2016 e é sustentada pelo Projeto de Resolução Nº 184.

As atribuições da iniciativa vão desde a capacitação dos agentes políticos e servidores públicos em assuntos de interesse político-institucional, além do desenvolvimento de atividades de pesquisa e estudos em temas voltados à cidadania. Questionado sobre a funcionalidade do projeto, Danilo foi objetivo em afirmar que a Escola do Legislativo servirá de base para a promoção de cursos, debates, palestras e encontros para públicos diversos como estudantes, entidades assistenciais, associações de bairro, funcionalismo público e privado e toda a sociedade. “Poderemos ainda celebrar convênios de intercâmbios de informações, experiências e conhecimentos e demais interesses pertinentes ao Parlamento Brasileiro com órgãos e entidades privadas de todo o país. É uma ferramenta de transformação sócio-política capaz de inserir no cidadão o discernimento e os sensos crítico e democrático, com foco na melhor qualidade de vida de cada munícipe”, disse.

FORMAÇÃO DA ESCOLA

A Escola do Legislativo de Extrema será composta pelo diretor administrativo e financeiro e dois servidores públicos da Casa de Leis, além de dois vereadores escolhidos pela mesa e um funcionário do Executivo que atue na rede de ensino e que esteja diretamente ligado ao trabalho pedagógico. “Vale ressaltar que a iniciativa não tem por objetivo difundir política no sentido partidário, mas sim de transmitir conceitos republicanos e atinentes à democracia, buscando capacitar estas pessoas para que desenvolvam o papel participativo na sociedade, estimulando a visão crítica-reflexiva da realidade”, acrescentou o vereador. Outro projeto desenvolvido pelo Legislativo de Extrema em 2016 foi o Parlamento Jovem (PJ). Neste, alunos da rede discutiram as propostas com base na “Mobilidade Urbana”. “A intenção foi envolver os jovens nas políticas públicas, visando um futuro mais digno de toda a sociedade nas decisões que norteiam o crescimento do município.

A formação política dos nossos alunos é extremamente necessária porque interagindo eles entendem e vivenciam as decisões e os processos que dirigem o nosso país, sobretudo o Poder Legislativo. Assim, os jovens e adolescentes serão os principais agentes na transformação de um mundo melhor”, finalizou Danilo.

galeria-23