1ª Reunião da Câmara de Extrema reúne grande participação popular

  

Aconteceu nesta segunda-feira, 03, a 1ª Sessão Ordinária da Câmara de Extrema, onde foram apresentados e votados projetos que auxiliam toda a população extremense.

Muitos cidadãos participaram da reunião, mostrando o quanto é importante participar do dia a dia do legislativo de forma democrática e participativa, afinal a Câmara trabalha constantemente pelo bem estar de todos que aqui vivem.

Na pauta do dia, o Projeto de Lei nº 3051, que criou faixa de vencimentos e alterou o salário de cargos em provimento efetivo para monitor escolar e inspetor de alunos.

O Projeto de Lei Complementar nº 222, criou o nível II no cargo de Analista Ambiental e o Projeto de Lei nº 3052 que altera a Lei nº 1.460 de 26 de outubro de 1999, mudou a faixa salarial para o cargo de auxiliar de saúde.

No uso da tribuna, a vereadora Telma Maciel falou sobre um importante pedido que fez ao executivo, um local para a instalação de um centro de apoio e atendimento a mulher vítima de violência.

Durante a sessão, foi recebida pelo presidente do legislativo uma denuncia assinada pelos vereadores Danilo de Morais, Walderrama, Rafael Tita e Telma Maciel que visa apurar possíveis irregularidades no convênio existente entre o município de Extrema e o CISSUL (Consórcio Intermunicipal de Saúde da Macrorregião do Sul de Minas)-SAMU entre os anos de 2014 e 2018.

O pedido de instauração de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) continha quatro assinaturas, quantidade suficiente para a abertura e foi aceito pelo legislativo. Em breve serão designados os membros desta comissão para a apuração dos fatos.

A próxima sessão acontecerá dia 10 de fevereiro, a partir das 19h30 no plenário da Casa de Leis e a participação de toda a população é muito importante.

(Fonte: ASCOM/Câmara de Extrema – Por Michelle Zamarioni – Jornalista / MTB 66.239/SP)