‘Juninho’, presidente do Legislativo, debate segurança pública com a gerência de Monitoramento Eletrônico  

Na tarde da quinta-feira (26), o presidente da Câmara de Extrema/MG, vereador Edvaldo de Souza Santos Junior – “Juninho” – se reuniu com o gerente do Sistema de Monitoramento Eletrônico da Prefeitura, Marcos Furlanetto. Na pauta foram levantadas questões como a expansão da sede de monitoramento, a instalação de mais câmeras e pontos estratégicos da cidade, além de mais segurança para o Parque Municipal de Eventos e a parceria que vem sendo desenvolvida com as Polícias Militar e Civil.

MAIS SEGURANÇA – Para Juninho, o município de Extrema apresenta um vasto trecho perimetral e com muitas saídas. “Recentemente realizamos uma reunião com o comando do 59º Batalhão da Polícia Militar e moradores do bairro Ponte Nova.

O tenente coronel Robinson Andrade adiantou que estão sendo desenhados novos formatos de gestão policial para Extrema, como por exemplo o fechamento de saídas e de acessos abertos clandestinamente, além do aumento da patrulha rural, das rondas em bairros distantes da região central da cidade e nos arredores escolares”, contou Juninho. Para ele, existe um esforço por parte da corporação militar de Extrema em minimizar a violência mas infelizmente não é disponibilizado agentes militares suficiente para atender a região. Precisamos de mais homens nas ruas”, pontuou o presidente da Casa de Leis.

No encontro com Furlanetto, Juninho enfatizou que o Parque de Eventos precisa de mais segurança. Bastante preocupado com a questão do uso de entorpecentes no local, o presidente da Casa de Leis criou a Indicação 450/2014 onde é solicitada a colocação de câmeras em pontos estratégicos no Parque. Juninho reforçou o pedido em 2015 e aguarda a decisão do Executivo na execução do projeto.

“Os moradores que vão ao Parque de Eventos estão se deparando com muitos jovens e adolescentes que estão usando drogas próximo à Oficina Ambiental.  Além de muito triste, a cena choca quem passa por ali também com a família. Já recebi inúmeras reclamações de moradores e isso não pode continuar”, contou Juninho. Em resposta, Furlanetto disse estará aumentando o contato com o comando militar afim de coibir a prática e dar mais segurança para os usuários do Parque. “Hoje a Central trabalha com o monitoramento das principais ruas e avenidas da cidade e também dos patrimônios públicos. Em breve a seleção dessas imagens será analisada de maneira separada afim de melhor qualificar as gravações e identificar supostas ações que infringem a ordem pública e a segurança das famílias extremenses”, explicou o gerente. (Fonte: ASCOM / Câmara Municipal de Extrema; Texto: Léo Demeter / Jornalista – Mtb 13.896 MG)

1